Origem de Brincadeiras Populares

30 de Maio de 2018

Muito praticadas na década passada, as brincadeiras populares fizeram parte do cotidiano de várias crianças da época. Usando cordas, pedrinhas, gravetos e muita criatividade, praticavam-se brincadeiras que, além de saudáveis, divertiam os pequenos por horas e horas. Com o objetivo de resgatar essas brincadeiras clássicas, a Ciabrink preparou uma matéria com a origem de alguns desses jogos, que fizeram parte da história da humanidade durante centenas, ou até mesmo milhares de anos, mas que estão perdendo espaço rapidamente para novas tecnologias. Confira:

Pião

Os vestígios mais antigos do pião remetem à Babilônia, há cerca de 4000 anos, onde eram produzidos em argila. Em algumas culturas, o pião era usado como ferramenta de adivinhação, pois o seu movimento era comparado com a rotação dos astros no céu. Hoje em dia, ele é usado em sua maioria, de forma lúdica e pode-se brincar tanto sozinho, quanto com vários amigos, disputando para ver qual pião gira por mais tempo.

Pastores caminhando sobre pernas de pau – Jean Louis Gintrac

Perna de pau

Não existe um período certo para o surgimento da perna de pau, devido à sua versatilidade, porém encontramos várias utilidades em diversas culturas. Na França, a sua função era servir como uma forma de atravessar terrenos alagados, auxiliar na coleta de frutos e até mesmo para enxergar melhor os animais de rebanhos.

Povo Dogon. Fonte: afreaka.com.br

Existe um povo africano, chamado Dogon, que utiliza a perna de pau para realizar belos rituais, acompanhados de máscaras e vestes coloridas. Entre os piratas, servia como prótese para aqueles que sofriam acidentes no mar. François Le Clerc é conhecido como o primeiro pirata da era moderna a utilizar uma perna de pau como prótese.

Bambolê

Os primeiros registros do bambolê foram encontrados no Egito, há cerca de 3000 anos. Naquela época, os brinquedos eram produzidos com fios secos de parreira. O modelo atual em plástico, como conhecemos, foi inspirado em estudantes de ginástica da Austrália, que giravam aros de bambu na cintura. Em 1958, foi iniciada a produção em escala do brinquedo, fazendo tanto sucesso que, em apenas 4 meses, foram comercializadas mais de 25 milhões de unidades do bambolê. Podendo ser usado em brincadeiras, danças, peças artísticas e atividades circenses, o bambolê é uma ótima forma de exercício físico, auxiliando no desenvolvimento de habilidades motoras.

Pula Corda

Sem consenso sobre a origem do jogo, a corda de pular é encontrada em diversas culturas espalhadas pelo mundo. Na Roma e Grécia, as pessoas pulavam corda para comemorar a chegada de uma nova estação. No Egito e na China, a brincadeira surgiu de uma necessidade de melhorar o processo de produção de cordas, pois passando a corda em volta do corpo, ficava mais fácil e rápido de trançá-las. Podendo brincar sozinho ou em grupos, a corda de pular fortalece o corpo e ajuda na criação de laços sociais. Existem várias maneiras de pular corda: com música, cruzando os braços e com acrobacias, existindo até campeonatos mundiais da brincadeira.

Amarelinha

De origem Romana, a amarelinha surgiu de uma adaptação do treinamento dos soldados, mas quem trouxe a brincadeira para o Brasil, foram os Portugueses. O nome “amarelinha” é uma interpretação incorreta da palavra de origem francesa “Marelle”, que se refere à pedrinha usada para marcar as casas do jogo. Os portugueses, que descobriram o jogo na França, ouviram o nome e acabaram interpretando como “amarelo”, que posteriormente, acabou se tornando o nome da brincadeira.

A Ciabrink possui uma linha de brinquedos clássicos para divertir as crianças e preservar a memória dessas atividades tão divertidas. São cordas de pular, amarelinhas em E.V.A., piões e muito mais. Confira a nossa categoria de brincadeiras e mantenha viva a história das brincadeiras populares.